Inicio do conteudo

As macrotendências e seus impactos: estudo apresentado pelo presidente do Ciesp

Essa foi a primeira visita de Cervone como presidente do Ciesp a São José dos Campos

Agência Indusnet Fiesp

O Ciesp de São José dos Campos reuniu, no dia 23 de fevereiro, empresários e autoridades da região para debaterem as principais tendências para o futuro.

Rafael Cervone, presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), apresentou o levantamento Macrotendências, desenvolvido pelo Ciesp e pela Fiesp, que analisa as principais mudanças que deverão impactar o mercado e a sociedade até 2040.

Foram apresentadas as tendências para a indústria em seus diversos setores, como saúde, alimentos, energia, infraestrutura, urbanização, consumo, trabalho, segurança e entretenimento.

O levantamento elaborado pelo Ciesp e pela Fiesp mostra o quanto as mudanças tecnológicas irão causar impacto no consumo. O Macrotendências também é uma ferramenta de auxílio às empresas para mapear oportunidades de negócios e novos investimentos.

“Discutir e mostrar as macrotendências até 2040, ajuda o empresário, o poder público e a sociedade a se planejarem para o futuro; entender as transformações que essas tendências vão trazer no nosso dia a dia, as mudanças dos modelos de negócio, as mudanças na percepção da capacitação das pessoas e como a gente tem que interagir melhor com o setor público para buscar as novas vocações de cada região e novas oportunidades de desenvolvimento regional. Se a gente fizer isso em todas as regiões do estado, tem um plano para o estado de São Paulo e um projeto de indústria que ajude o Brasil a crescer”.

Acesse o Macrotendências até 2040 neste link.

Alexandra Gioso, diretora regional do Ciesp de São José dos Campos, apresentou o plano de ação regional da entidade para os próximos anos para um público formado por grandes empresas associadas da entidade.

No período da tarde, o grupo compareceu ao Parque Tecnológico de São José dos Campos, onde foi recebido pelo prefeito, pelo secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Alberto Alves Marques, e pelo diretor do ParqTec, Marcelo Nunes. Entre as visitas realizadas no local, destacam-se Nexus, projetos de smart cities, o centro de inovação da Nestlé, startups como a Altave e o CSI (Centro de Segurança e Inteligência).

Para Rafael Cervone, o resultado da visita foi o melhor possível. “Estamos diante de um ambiente de inovação que deve ser modelo para o mundo. Fico muito bem impressionado e entusiasmado com o que essa estrutura pode trazer em melhorias significativas para o incremento da inovação e da tecnologia dentro da indústria 4.0”, afirmou em visita ao Parque Tecnológico. 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1656475215

Fotos: Ayrton Vignola/Fiesp