Conselho CIESP Jundiaí debate questões que envolvem o dia a dia da indústria

As reuniões continuam acontecendo por videoconferência

O CIESP Jundiaí reuniu, na quarta-feira, dia 28 de abril, diretores das escolas SESI/SENAI, diretores do CIESP, conselheiros e empresários para participar da Reunião do Conselho. O encontro que ocorre mensalmente para debater as novidades da indústria e o atendimento das escolas para atender as demandas da indústria da região composta por 11 municípios. O diretor titular, Marcelo Cereser, e os vice-diretores Alexandro Zavarizi e Claudio Palma conduziram o encontro que aconteceu por videoconferência.

O encontro contou com a participação do Gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, da Prefeitura de Jundiaí, Cristiano Lopes, para apresentar o Sistema Jundiaí de Inovação que será apresentado na quinta-feira, dia 29, em audiência pública pelo Youtube. De acordo com o gestor, a audiência pública tem a intenção de colher opiniões e sugestões na construção de um projeto consistente para a cidade de Jundiaí. “A participação de todos é muito importante com apontamentos para a adequação e posteriormente construção da lei. Poderíamos colocar o projeto para votação, mas fizemos questão de abrir o debate para construir um texto que atenda o desejo de todos e ampliar a discussão”, comentou, ressaltando que Marcelo Cereser, vai participar.

Além da audiência, a Prefeitura, em parceria com a Companhia de Informática de Jundiaí (Cijun), desde o último dia 20 de abril disponibilizou link para pesquisa digital para contribuições de toda sociedade para a estruturação do projeto de Lei do Novo Sistema Jundiaí de Inovação. A pesquisa acontece até o dia 6 de maio e visa ampliar a participação da sociedade na construção deste importante projeto. Quem quiser contribuir sobre o desenvolvimento de cada um dos dez objetivos estratégicos que nortearão a elaboração do Sistema Jundiaí de Inovação deve entrar no link e responder as questões.

A diretora Jurídica do CIESP Jundiaí, Elizabeth Broglio, comentou sobre o sucesso que foi o webinar promovido no início do mês com a participação da Ministra Ellen Gracie. “Foi prazeroso ouvir a mulher, a profissional e a mestre que representa tão bem o nosso Brasil. E o tema rendeu frutos, agora outras regionais querem levar o evento para seus associados. Fico feliz em comentar também que tivemos participações internacionais neste encontro com pessoas de Portugal, Inglaterra e Estados Unidos”, comentou, anunciando o próximo evento, terá como tema “Direito Internacional – Internacionalização e Soluções de Conflitos no mundo empresarial nos dias de hoje” e que acontecerá em maio.

Elizabeth também trouxe informações sobre a obrigatoriedade de realização de exames toxicológicos para motoristas com carteira classe C, D e E a pedido do diretor Claudio Palma. De acordo com a diretora jurídica, a lei 14.071/20 teve adequação conforme resolução 843/21, do Contran, no item aos exames toxicológicos que entrou em vigor no último dia 2/04/2021, que também sofreu alteração ao CTB. “Está claro que foi mantida a obrigatoriedade do exame toxicológico, categoria C,D e E e preciso salientar que os exames vencidos, terão 30 dias para serem renovados, com o risco de multa de R$ 1.467,35, ou seja, infração gravíssima”, explicou. “Além de suspensão da CNH por 30 dias mais atos de novos procedimentos”, destacou.

Claudio Palma anunciou que a renovação do exame vence a cada dois anos e meio. “Agradeço as orientações que a dra. Elizabeth trouxe para todos nós e lamento que este será então mais encargo para carregarmos nos ombros”, lamentou.

O diretor titular, Marcelo Cereser, apresentou dados econômicos e análises elaboradas pelo Departamento de Economia da FIESP/CIESP e, de acordo com o documento, com o agravamento da pandemia, a atividade econômica deverá exibir fraco desempenho no 1 º semestre de 2021. “O cenário externo aponta um forte crescimento global, mas precisamos ficar atentos aos riscos no horizonte: o pacote fiscal nos EUA provocou aumento dos preços das commodities, elevação dos juros internacionais e valorização do dólar”, compara.

Os empresários acreditam que a vacinação terá contribuição positiva e será fundamental para a retomada a partir do 2 º semestre de 2021. “Diante deste quadro, a FIESP mantém o cenário de recuperação econômica neste ano. A análise da nossa casa prevê o PIB crescendo 4% em 2021, número superior à expectativa de mercado que é de 3%, mas confirmam que há riscos de um crescimento menor do que a nossa projeção”, alerta.

Para baixar as apresentações feitas por Marcelo, clique nos links abaixo:

Cenário Econômico | Insumos e matérias-primas

Marcelo também abriu os últimos minutos da reunião para ouvir os empresários conselheiros sobre a falta de insumos e aumento das matérias-primas e todos, sem exceção, relataram dificuldade. “Estou recebendo muita procura por projetos de economia circular com foco na não-dependência de matéria-prima: empresas querendo aproveitar produtos retornáveis para fugir da embalagem e da dependência de matéria-prima. A demanda é tanta que estamos avaliando a criação de um departamento de projetos especiais para economia circular para atender estas empresas, orientando-as a criar fontes alternativas para minimizar a dependência de matéria-prima”, comentou o diretor de Meio Ambiente, Marcelo Souza.

 

Cíntia Souza – Assessoria de Comunicação CIESP Jundiaí

Comente