Autorização para início das obras no Parque São José é assinada

Ciesp acompanha viabilização do processo desde que o assunto foi retomado.

O sonho de ver o Parque São José asfaltado está bem mais próximo de ser realizado. A ordem de serviço para o início das obras de pavimentação e drenagem foi assinada nesta sexta-feira (15), na Prefeitura de São Carlos. Além do prefeito Airton Garcia e do secretário de Obras, João Muller, a assinatura foi acompanhada de perto pelo deputado federal Júnior Bozella, que pleiteou e conseguiu a liberação da verba, e pelo diretor do Ciesp São Carlos, Emerson Chu, que participou ativamente de todo o processo junto com os demais diretores.

“A assinatura da Ordem de Serviço das obras de infraestrutura do Parque São José é uma etapa muito importante para toda a cidade de São Carlos, em especial, para os empresários que ali se instalaram gerando emprego e renda. E eu gostaria de destacar a importância da participação do Ciesp, já que por muitas vezes nos reunimos com os diretores a fim de encontrar uma saída para financiamento e viabilização dessas obras”, ressaltou Muller.

reunião-ciesp-prefeitura-industriais

O investimento será de R$ 6,4 milhões. Os recursos foram conquistados pela Prefeitura, que fez um trabalho junto aos órgãos do Governo Estadual e Federal, com apoio do deputado Júnior Bozella.

O Governo do Estado enviou a verba para obras contra enchentes na cidade, porém a ampliação da seção da FEPASA à jusante da Rotatória do Cristo, no valor de R$ 9,7 milhões, será de responsabilidade da empresa RUMO, por determinação da Justiça. Com isso, a Prefeitura de São Carlos entrará somente com a contrapartida de R$ 2 milhões, e o restante da verba, cerca de R$ 7 milhões, foi direcionada para a pavimentação e drenagem do Parque São José.

Quase sem esperança

Parque São José em São Carlos (Reprodução Google)

A infraestrutura do parque industrial São José é uma reivindicação antiga, que vinha sendo feita há mais de 30 anos. Os industriais da região já estavam quase sem esperança de que ela se tornasse realidade. Em 2018, contudo, foram retomadas as discussões para a viabilização do projeto, que envolveu até licença ambiental.

“Logo no início, criamos uma Comissão com industriais do Parque São José e iniciamos o trabalho junto à Cetesb, ao lado do Muller e do secretário José Galizia Tundisi. Então, a Cetesb compreendeu que a construção da lagoa de retenção geraria baixo impacto ao meio ambiente e liberou a obra”, relatou Chu.

A Prefeitura também vai interligar um emissário de águas pluviais do Cruzeiro do Sul para o piscinão do CDHU. “O serviço de drenagem merece destaque nessa obra, já que a lagoa de retenção do CDHU garante que o cerrado seja preservado”, reforçou Chu.

A pavimentação

De acordo com o projeto aprovado, será realizada a pavimentação asfáltica em 40,3 mil metros quadrados de área total, com 8,1 mil metros quadrados de guia e sarjeta, 9,1 mil metros quadrados de canteiro central (grama) e 17,2 mil metros quadrados de calçada.

muller-secretario-habitacaoSegundo o secretário de Obras Públicas, a empresa deve iniciar os trabalhos na segunda-feira (18), e terá 240 dias para executar a drenagem e pavimentação. “Graças a Deus, demos o pontapé inicial para começar essas obras e, em 150 dias, se a chuva não atrapalhar, estaremos cortando a fita de inauguração dessas obras”, celebrou.

Também participaram da assinatura os vereadores Dé Alvim, Malabim, Ubirajara Teixeira (Bira), Robertinho Mori, Tiago Parelli e Sérgio Rocha, além dos secretários municipais de Serviços Públicos, Mariel Olmo, de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Caio Graco, de Fazenda, Mário Luiz Duarte Antunes, de Comunicação, Mateus de Aquino, de Educação, Wanda Hoffman, de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa Marques e o chefe de gabinete da Prefeitura, José Pires (Carneirinho).

Comente