Inicio do conteudo

Vendas reais da indústria paulista avançam 0,9% em abril

Sensor atinge 53,9 pontos em maio, alta de 5 pontos em relação a abril, indicando expansão da atividade industrial no mês

Agência Indusnet Fiesp

As Vendas Reais da indústria paulista registraram crescimento de 0,9% em abril em relação a março, excluídos os efeitos sazonais, conforme aponta o Levantamento de Conjuntura da Fiesp/Ciesp.

As Horas Trabalhadas na Produção apresentaram leve recuo (-0,2%) em abril e o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) atingiu 80%, uma alta de 0,2 p.p frente a março. Com esse resultado, o NUCI se manteve acima da média histórica (79,4%), sugerindo leve aumento das atividades industriais em São Paulo.

Apesar do agravamento da pandemia, a indústria paulista exibiu um desempenho melhor do que o observado na passagem de março para abril de 2020, o pior momento para a atividade na primeira onda. Naquele momento, os indicadores da indústria tiveram expressivas quedas: Vendas Reais: -21,5%; Horas Trabalhadas na Produção: -20,2%; NUCI: -11,5 p.p.

Uma das razões para a recuperação da indústria neste ano é o aprendizado acumulado ao longo dos meses, refletindo na adoção de protocolos eficientes, e permitindo a continuidade da atividade dos setores industriais.

Para o restante do ano, com o forte crescimento global, alguns dos vetores que estimularão a atividade industrial são: o impulsionamento das exportações, a canalização para consumo da poupança das famílias acumulada em 2020, o baixo nível de estoques e o progresso da vacinação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1635239556Sensor

Em maio, o Sensor subiu 5 pontos, fechando em 53,9 pontos, na série com ajuste sazonal, resultado superior ao de abril quando registrou 49,6 pontos. O indicador Mercado obteve um ótimo resultado, com aumento de 4,5 pontos, passando de 47,2 em abril para 51,7 em maio. As Vendas também apresentaram crescimento em relação ao mês anterior. Ao avançar 3,3 pontos, o indicador chegou aos 54 pontos em maio. Números acima de 50 pontos indicam evolução no período.

Já o indicador de nível de Emprego teve leve desaceleração ao passar de 51,9 pontos em abril para 51,2 pontos em maio. Vale ressaltar que, por se encontrar acima dos 50 pontos, o indicador sinaliza aumento do emprego no mês.

Os Estoques permaneceram com os níveis abaixo do planejado pelas empresas, passando de 51,6 para 53 pontos em maio. Leituras superiores a 50 pontos indicam estoque abaixo do desejável, ao passo que inferiores a 50 pontos representam sobrestoque.

Por fim, outro excelente resultado é o índice de Investimento, fator principal para a melhora do índice geral. Ao registrar 53,8 pontos em maio, o indicador teve aumento de 10,8 pontos em relação a leitura de abril (42,9 pontos). Como o resultado está acima dos 50 pontos, há expectativa de aumento dos investimentos para este mês.

Para saber mais e ter acesso à série histórica, clique aqui.