Inicio do conteudo

Retrem, lançado na Fiesp, pelo Ministro do Desenvolvimento Regional retoma linha de financiamento metroferroviário

Ministro Gustavo Canuto conversou com empresários sobre os principais projetos sobre mobilidade urbana, com destaque para o Programa de Renovação da Frota do Transporte Público Coletivo Urbano de Passageiros sobre Trilhos

Aline Porcina, Agência Indusnet Fiesp

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve nesta sexta-feira (28/6), na Fiesp, para conversar com empresários sobre os principais projetos coordenados pela pasta na área de mobilidade urbana. O evento também foi palco do lançamento do Retrem – Programa de Renovação da Frota do Transporte Público Coletivo Urbano de Passageiros sobre Trilhos, que promete melhorar a qualidade dos serviços metroferroviárias prestados à população.

A empresários do setor de logística e transporte, representantes de Secretarias Estaduais e Municipais ligadas à mobilidade urbana, consultores especializados e professores universitários, Canuto falou sobre as prioridades do Ministério nas áreas de habitação, mobilidade urbana e saneamento básico.

Apesar de o evento ter como foco a mobilidade urbana, o ministro fez questão de abordar outras áreas de atuação da pasta, enfatizando que os temas têm forte envolvimento com a indústria: “Temos dois objetivos principais: desenvolvimento nacional e redução da desigualdade regional e social. A visão que eu tenho, e que é compartilhada pelo governo federal, é que, para que consigamos alcançar este feito, o governo precisa da parceria privada”, complementando que sua presença na casa da indústria tem o objetivo de criar uma  parceria e um canal de comunicação: “Sabemos que sozinhos não avançaremos”, afirmou.

Os seis primeiros meses de governo, segundo ele, foram voltados a estudar o cenário atual, a entender os desafios e a identificar as oportunidades: “Precisamos de tempo! São investimentos de áreas sensíveis que envolvem recursos de grande porte e impactam a vida de muitos trabalhadores e de muitas pessoas que dependem dessas políticas”. Alguns dos projetos previstos ou em andamento no ministério foram apresentados, entre eles o Refrota, o Pró-Transporte e o Avançar Cidades, ligados à mobilidade urbana, o Plano Nacional de Saneamento Básico, e o programa de Locação Social Financiada.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1563705813

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, debateu com empresários projetos na área de mobilidade urbana. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Retrem: Retomada dos investimentos e aquecimento da indústria

O ponto alto do encontro foi o lançamento do Retrem. A linha de financiamento apresentada pelo governo federal utilizará recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a renovação da frota das operadoras de metrôs e trens urbanos, o que inclui a reforma de material rodante, de projetos e estudos e de máquinas e equipamentos. Os recursos serão disponibilizados para os setores público e privado e a expectativa do governo é de investir R$ 1 bilhão por ano no programa.

De acordo com dados da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), em 2018, foram transportados no sistema 3,7 bilhões de passageiros, um crescimento de 21% em relação a 2017. Em contrapartida, no mesmo período, a frota brasileira cresceu apenas 1,7%. A expectativa do governo é de que o Retrem auxilie a retomada do setor, incentivando os investimentos e aquecendo a indústria. “Este programa tem vários objetivos, dentre eles também fazer o aquecimento da indústria brasileira para que a gente possa, não só em tecnologia, na reforma e na aquisição, investir neste setor. Temos muita gente para transportar e o trem se mostrou, ao longo dos séculos, uma ferramenta muito eficiente, eficaz e rápida”, enfatizou Canuto.

Participando do evento ao lado de Canuto, o vice-presidente da Fiesp e diretor titular do Departamento de Infraestrutura, Carlos Cavalcanti, colocou-se à disposição do governo federal para auxiliar no que for possível para que projetos como os apresentados sejam executados e tragam resultados efetivos: “Aqui foram mencionados problemas que o país enfrenta. Mas, no momento em que o governo encontra a iniciativa privada, sendo um governo com boas ideias, ao mesmo tempo simplifica a operação de investimento e a operação de gestão. Este é o país que tem futuro”.

Veja mais informações sobre o programa Retrem, clicando aqui.