Inicio do conteudo

Pesquisa da Fiesp revela: 61,1% dos industriais paulistas estão otimistas para o 2º semestre

Levantamento também aponta que 77,5% dos empresários esperam alta no fechamento das vendas no período

Isabel Cleary, Agência Indusnet Fiesp

A Pesquisa Rumos da Indústria Paulista da Fiesp, realizada com 365 empresas do estado de São Paulo, mostra que, no total, 61,1% estão otimistas para o 2º semestre de 2021, sendo que 5,2% estão muito otimistas. Os empresários também responderam sobre a perspectiva do fechamento das vendas com relação ao mesmo período do ano anterior, e 77,5% avaliam que será melhor. Essa porcentagem é a maior da série história desde o início da medição, em 2010.

Ainda sobre a expectativa para o 2º semestre deste ano, a pesquisa apurou que as empresas apresentam alta confiança para aumento do Volume de Produção (53,4%); Vendas no Mercado Interno (55,6%); e Exportações (45%). Apenas empresas exportadoras responderam sobre exportações. Sobre a perspectiva de novas contratações no período, 58,4% disseram que não pretendem aumentar o quadro de funcionário; Para 41,6%, há a pretensão de contratações.

O 1º semestre de 2021 também foi avaliado na pesquisa, que indicou saldo positivo para os industriais no período. No comparativo com o 1º semestre de 2020, 68,5% indicaram que este ano foi melhor; 17,8% acreditam que foi igual; e 13,7% relataram que foi pior. Com relação às Vendas, o levantamento mostra que 47% das empresas obtiveram aumento na produção; 46,9% tiveram alta nas vendas para o mercado interno; e 42,6% indicaram crescimento nas exportações. O cenário positivo nas vendas também é observado no dado da série histórica, que fechou em 16,2% contra 3% em 2019, sendo o melhor resultado desde 2010.

A pesquisa Rumos da Indústria Paulista foi realizada com 365 empresas do estado de São Paulo, entre os dias 12/07/2021 e 23/07/2021, com o objetivo de captar qual foi a avaliação da atividade da indústria paulista no 1º semestre do ano em relação à produção e vendas, a sensação geral em relação ao mesmo período do ano anterior. Também buscou apontar o que se espera nos mesmos aspectos para o 2º semestre de 2021.

Para acessar a pesquisa e sua série histórica, clique aqui!