Inicio do conteudo

Paulo Skaf recebe bancada do PP e discute prioridade para reforma da Previdência

Entre os presentes, Coronel Telhada afirma que aproximação com a Fiesp é necessária para o Estado

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Dando continuidade aos diálogos, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, reuniu-se na segunda-feira (25/2) com a bancada estadual e paulista eleita do Partido Progressista (PP). Estiveram presentes no almoço os deputados Coronel Telhada, Delegado Olim, Conte Lopes, Professor Kenny e os deputados federais Guilherme Mussi, Ricardo Izar e Fausto Pinato.

“Tivemos uma reunião de amigos. Temos muito respeito pela Fiesp e pelo Paulo Skaf.  Pelo nível da Fiesp, a aproximação com as bancadas é de suma importância e necessária para o Estado. É importante que nós deputados estejamos juntos, conversando, participando, criando ideias novas. São nesses diálogos que surgem novas ideias, novas propostas”, afirmou Telhada.

Segundo Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp, o objetivo do diálogo é priorizar temas como a reforma da Previdência. “Há uma preocupação muito grande com a reforma da Previdência. Ela é fundamental para o país. A conta não fecha se ela não acontecer. Essa reforma precisa trazer justiça para a sociedade. O déficit previdenciário anual é de R$ 270 bilhões, R$ 70 bilhões vêm do setor público e R$ 200 bilhões do setor privado. Há uma expectativa muito grande entre os investidores brasileiros e estrangeiros”, apontou.

A atração de investimentos, geração de empregos e aquecimento da economia estão diretamente ligados à aprovação da reforma da Previdência, que deverá ser seguida da reforma Tributária, frisou Skaf. “A reforma da Previdência será um catalizador para a retomada de crescimento do país, com geração de emprego e renda que são tão importantes para todos nós”, destacou.

Skaf lembrou ainda que os diálogos com as bancadas não são de trocas. “Saímos de um almoço que não houve troca de nada, houve diálogo de interesse do país. Conversar não tem nada de errado, o que não se pode é estar no campo das trocas, das barganhas. Conversar, carinho, atenção, diálogo, sugestões, correções, enfim, isso faz parte e é muito positivo, quanto mais tiver isso, mais aumenta a possibilidade de as coisas acontecerem no Congresso”, finalizou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569191437

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp, recebe bancada do Partido Progressista (PP) e discute prioridade na reforma da Previdência. Foto: Everton Amaro/Fiesp