Inicio do conteudo

“O Cade precisa trabalhar”, diz presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) é um dos mais importantes órgãos do Estado brasileiro. Composto por sete conselheiros, tem uma missão indispensável: garantir a livre concorrência no Brasil.

O Cade monitora o mercado e pune práticas de concorrência desleal, além de analisar todas as grandes fusões e aquisições, a fim de assegurar o equilíbrio de condições entre os competidores.

Por isso é urgente que sejam preenchidas as quatro vagas de conselheiros que estão em aberto desde o dia 17 de julho. Com apenas três representantes com mandato em vigência, o Cade está impedido de realizar reuniões deliberativas.

Com isso, grandes fusões e aquisições estão paradas, pendentes de apreciação. Outras, já aprovadas pela Superintendência-Geral do órgão, não podem ser consumadas. Isso adia investimentos e posterga a geração de empregos que tanto necessitamos.

“É imperativo que o Cade volte a trabalhar, destravando negociações e garantindo a movimentação da economia e a livre concorrência no Brasil”, diz Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)