Nível de atividade da construção em SP atinge maior patamar em 4 anos

Indicador sobe de 42,8 pontos em setembro para 51,6 pontos em outubro, mostra levantamento da CNI e da Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

O nível de atividade do setor de construção de São Paulo subiu de 42,8 pontos em setembro para 51,6 pontos em outubro, maior patamar desde novembro de 2013 (53,0 pontos). Valores acima de 50,0 pontos indicam otimismo.
Também o indicador Número de Empregados voltou a indicar expansão e chegou ao maior patamar desde novembro de 2013, com 50,5 pontos, contra 40,2 de setembro.

No que se refere à mensuração da Atividade em Relação ao Usual, o indicador ainda permanece bem deprimido, mesmo crescendo ligeiramente, de 32,2 para 32,4 pontos.

Os dados são da Sondagem da Construção do Estado de São Paulo, levantamento feito pela CNI e pela Fiesp, com o apoio da Câmara Brasileira da Indústria da Construção e do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado de São Paulo. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (30 de novembro).

O levantamento mostra também que a Utilização da Capacidade de Operação (UCO) cresceu para 60,0%, frente a 56,0% de setembro, atingindo assim a maior porcentagem desde agosto de 2016.

No sentido oposto, o indicador das expectativas para o Nível de Atividade para os próximos seis meses, que durante um bom período sempre havia ficado acima do indicador de situação atual, teve queda em relação ao mês anterior, de 51,7 pontos de setembro para 48,3 neste mês. A variável de Empregados também recuou na passagem mensal, voltando a sinalizar pessimismo, de 50,5 para 49,6 pontos.