Inicio do conteudo

Indústria paulista encerra 1.000 postos de trabalho em Outubro

Resultado reflete o lento ritmo de crescimento da produção física

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Após três meses consecutivos mantendo estabilidade na geração de empregos, a indústria paulista fechou 1.000 postos de trabalho em outubro (-0,05%), na série sem ajuste sazonal. O desligamento de funcionários temporários, sazonal para o período, ajudou esse resultado, que é melhor do que o da média histórica para os meses de outubro, de encerramento de 3.300 vagas de emprego. Já com o ajuste sazonal, o resultado para o mês recuou -0,14%.

No acumulado do ano, o saldo do emprego na indústria segue positivo em 11.500 vagas (0,54%). Este resultado é semelhante ao registrado no ano de 2017, quando a variação havia sido de 0,44%, correspondendo a 8.500 vagas abertas. No entanto, o dado permanece abaixo da média da série histórica da pesquisa para o período de janeiro a outubro, que é de geração de cerca de 32.000 vagas. A fraca recuperação do mercado de trabalho na indústria paulista segue o lento ritmo de crescimento da produção física e da atividade econômica de forma geral. Os dados de Nível de Emprego do Estado de São Paulo foram divulgados nesta quarta-feira (14 de novembro) pela Fiesp e pelo Ciesp.

Setores e regiões

Entre os 22 setores acompanhados pela pesquisa para o mês de outubro, 6 ficaram positivos, 11, negativos e 5, estáveis.

Entre os positivos, os destaques ficaram por conta de informática, produtos eletrônicos e ópticos, com geração de 2.009 postos de trabalho, seguidos por produtos minerais não metálicos (925) e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (448).

No campo negativo ficaram, principalmente, produtos alimentícios (-2.447), confecção de artigos do vestuário e acessórios (-788) e couro e calçados (-289).

A pesquisa apura também a situação de emprego para as grandes regiões do estado de São Paulo e em 36 Diretorias Regionais do Ciesp. Por grande região, a variação no mês recuou -0,05% no Estado de São Paulo, cedeu -0,11% na Grande São Paulo e ficou estável (0,00%) no Interior paulista.

Entre as 36 diretorias regionais, houve variação nos resultados. Nas 13 que apontaram altas, destaque por conta de Sorocaba (0,86%), influenciada por informática, eletrônico e ópticos (11,78%) e confecção de vestuário e acessórios (2,80%); Guarulhos (0,79%), por produtos químicos (2,42%) e produtos de borracha e plástico (1,04%); Botucatu (0,61%), com veículos automotores e autopeças (3,40%) e produtos de borracha e plástico (6,04%).

Já das 17 negativas, destaque para Santa Bárbara D’Oeste (-4,27%), por produtos de metal (-20,37%) e produtos alimentícios (-32%); Matão (-2,36%), por máquinas e equipamentos (-4,98%) e Sertãozinho (-2,22%), por produtos alimentícios (-1,86%) e máquinas e equipamentos (-0,42%).

Para conferir os dados regionais, acesse: http://www.ciesp.com.br/pesquisas/niveldeemprego/