Inicio do conteudo

Indicadores da atividade industrial paulista apresentam avanço em fevereiro, aponta Fiesp

Sensor recua para 47,4 pontos em março e indica retração para o mês

Cristina Carvalho /Agência Indusnet

A atividade da indústria paulista seguiu em alta em fevereiro, com as vendas reais e horas trabalhadas na produção avançando 0,9% e 0,5% com ajuste sazonal, respectivamente. Houve queda apenas para os salários reais médios (-0,7%), com estabilidade para o nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) em 75,5% de utilização, excluídos os efeitos sazonais. Importante ressaltar que estas informações são referentes ao mês de fevereiro, portanto, anterior ao impacto do novo Coronavírus no país. Os dados são do Levantamento de Conjuntura divulgados nesta terça-feira (31/03), pela Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

O Sensor de março, também medido pela federação e que é um indicativo de como será o desempenho no mês, ficou abaixo da linha de estabilidade (50 pontos), marcando 47,4 pontos, com ajuste sazonal. O número aponta retração da atividade industrial paulista no mês. O Sensor deste mês está refletindo os primeiros impactos da crise do novo Coronavírus.

A principal influência negativa no Sensor veio do componente mercado, com 44,6 pontos, indicado retração no setor de atuação das empresas. Investimentos também apresentou queda no mês, aos 45,8 pontos. Outro componente em que há a indicação de redução no mês é vendas, com 46,7 pontos.

O componente estoques, com 51,0 pontos, aponta estoques levemente abaixo do desejável para o mês corrente. Leituras superiores a 50 pontos indicam estoque abaixo do desejável. Por fim, Emprego apresentou estabilidade no mês (50,1 pontos).

Acesse a pesquisa completa aqui: https://www.fiesp.com.br/indices-pesquisas-e-publicacoes/levantamento-de-conjuntura/