Indicador de Nível de Atividade da indústria recua 0,6% em agosto, apontam Ciesp e Fiesp

Pesquisa Sensor marca 51,0 pontos, indicando otimismo da indústria para o mês

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria paulista recuou 0,6% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal, interrompendo uma sequência de quatro altas consecutivas. Já na série sem ajuste, o resultado para o mês e na comparação anual ficam no campo positivo, 3,3% e 1,5%, respectivamente. Porém no acumulado em 12 meses, há queda de 1,6%.

O resultado negativo para o INA em agosto teve forte influência de todas as variáveis de conjuntura que declinaram no período. O total de vendas reais cedeu 1,7%, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) 0,5 p.p e as horas trabalhadas na produção ficaram estáveis (0,0%). Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 28/09, pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Segundo Paulo Francini, diretor titular do Depecon, a queda de agosto mostra uma oscilação pontual em torno de uma recuperação ainda lenta da indústria. “Esse resultado negativo não é preocupante. Não significa que a tendência de crescimento não será mantida. Apesar de ainda lenta, a economia está em recuperação”, afirma Francini.

Entre os setores pesquisados, os destaques ficaram por conta de produtos farmacêuticos, com alta de 1,5% em agosto, na série com ajuste sazonal. As horas trabalhadas na produção ficaram estáveis (0,0%), o total de vendas reais subiu 7,8% e o NUCI recuou 0,1 p.p.

O INA de veículos automotores também avançou no mês (3,6%). As horas trabalhadas na produção subiram 4,7%, vendas reais, 6,6% e o NUCI cedeu 0,3 p.p. Já para o setor de celulose, papel e produtos de papel houve retração do INA de 2,1% em agosto. As vendas reais cederam 2,4%, horas trabalhadas na produção 1,6% e o NUCI caiu 0,7 p.p.

Sensor

A pesquisa Sensor de setembro, também produzida pelo Depecon, seguiu acima dos 50 pontos, marcando 51,0, avanço de 0,4 p.p ante agosto, quando chegou a 50,6 pontos. Leituras acima de 50 pontos sinalizam expectativa de aumento da atividade industrial para o mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, o que capta as condições de mercado subiu para 53,3 pontos em setembro, ante os 52,9 pontos de agosto. Acima dos 50,0 pontos, indica melhora das condições de mercado.

O avanço também foi verificado no indicador de emprego, que teve variação positiva de 2,1 p.p, para 52,2 pontos, ante os 50,1 pontos. Resultados acima dos 50,0 pontos indicam expectativa de contratações para o mês. A variável de vendas também avançou, saindo de 50,4 pontos para 51,8 pontos.

Apenas o indicador de estoque apresentou queda, marcando 45,4 pontos, ante os 48,3 pontos do mês anterior, indicando que os estoques estão acima do nível desejado.