Inicio do conteudo

Fiesp/Ciesp debate vantagens da energia solar fotovoltaica para o país

A energia solar é uma fonte mais limpa, barata e ainda garante maior valorização do imóvel em questão

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp

Energia solar fotovoltaica é a energia obtida por meio da conversão direta da luz em eletricidade. A geração de energia fotovoltaica é tecnologia de energia limpa e sustentável, que se baseia em fonte renovável abundante e amplamente disponível no planeta, o Sol. Para falar sobre esse potencial gigantesco que o Brasil possui e apresentar dados de mercado e da percepção dos brasileiros sobre o tema, o Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário (Comtextil) da Fiesp realizou sua última reunião plenária do ano, nesta terça-feira (3/12) com esse foco.

O Brasil está em 21º lugar no ranking mundial de geração de energia fotovoltaica. O estado líder no país é Minas Gerais, seguido do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Atualmente, a energia solar hoje é mais barata para distribuir do que a eólica.

O processo de conversão da energia solar utiliza células fotovoltaicas (normalmente feitas de silício ou outro material semicondutor). Quando a luz solar incide sobre uma célula fotovoltaica, os elétrons do material semicondutor são postos em movimento, desta forma gerando eletricidade. A energia fotovoltaica é uma tecnologia 100% comprovada.

Ronaldo Koloszuk, presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), traçou uma linha do tempo da geração e distribuição do tipo de energia tema do debate e pontuou os aspectos positivos de seu uso: “É necessária uma área muito pequena para produzir energia solar. Não gera barulho, além disso é muito mais fácil prever os movimentos solares do que a força do vento. Por isso que nós prevemos que, em 2040, a energia fotovoltaica solar ultrapassará a hidrelétrica em geração e consumo”, afirmou.

O presidente da Absolar apresentou dados de pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, este ano. De acordo com o documento, 93% dos brasileiros querem gerar energia renovável em casa. No entanto, a geração distribuída representa menos de 0,02% do atendimento da demanda atual.

Entre os principais motivos pelos quais a energia solar fotovoltaica é um desejo dos brasileiros, o fato de seu consumo reduzir a conta dos consumidores, aliviando o orçamento das famílias, dos governos e das empresas. Além disso, traz liberdade e independência em relação a um mercado monopolizado pelas distribuidoras. “O retorno do investimento vem em até sete anos após a implantação do sistema de geração de energia solar. Já um imóvel ganha valorização de até 6%”, completou.

“A fonte de energia solar fotovoltaica é a que mais cresce no mundo. É uma tarefa nossa estarmos sempre à frente deste debate”, ressaltou o diretor titular do Comtextil, Elias Miguel Haddad. Ele ainda fez questão de considerar que “O presidente da Absolar, Ronaldo Koloszuk, nos trouxe uma energia nova. Esta é uma agenda positiva e, dessa forma, conseguimos encerrar o ano com chave de ouro”, finalizou, referindo-se ao último encontrado programado neste ano de 2019.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1591323285

O Brasil está em 21º lugar no ranking mundial de geração de energia fotovoltaica, mas, em 2040, a energia solar ultrapassará a hidrelétrica em geração e consumo”, afirmou o presidente da Absolar, Ronaldo Koloszuk, em reunião do Comtextil. Foto: Karim Kahn/Fiesp