Inicio do conteudo

Especialistas avaliam adoção do 5G e expectativa de início de operações em 2022

As novas redes promoverão uma revolução e nova maneira de adotar tecnologias, ampliando a conexão de pessoas e coisas

Milena Nogueira, Agência Indusnet Fiesp

Aconteceu nesta terça-feira, 1º/6, o webinar sobre os impactos da nova estrutura para 5G na sociedade. O evento, organizado pelo Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp, trouxe especialistas em redes IoT, indústria 4.0, agronegócio, cidades inteligentes, saúde e tecnologia para falar da visão dos clientes dessas tecnologias e os benefícios esperados pelos diversos setores da economia em sua utilização.

Carlos Nazareth, diretor de Telecomunicações do Deinfra, abriu o encontro on-line a exaltar as quatro principais áreas (indústria 4.0, agronegócio 4.0, cidades inteligentes e saúde 4.0) de aplicação do 5G e sua sinergia com o nosso dia a dia.

Para o diretor de Inovação do Hospital das Clínicas (HC), Marco Bego, a tecnologia 5G traz mais agilidade à saúde digital na resolução de diversos desafios do sistema brasileiro. O objetivo do HC é desenvolver soluções a partir de estratégia de saúde digital do maior complexo hospitalar da América Latina. “Queremos ser referência no sistema público, melhorando a experiência do paciente no Sistema Único de Saúde (SUS), reduzindo o risco de hospitalização por meio do uso de tecnologia”, disse. Criar fontes de eficiência para o HC, replicar ganhos no sistema e identificar oportunidade de aplicação de Saúde Digital na Atenção Primária para gerar ganhos para o paciente e para o sistema é o que espera Bego.

O gerente de TI da Jalles Machado, Eder Fantini Junqueira, revela os maiores desafios para o agronegócio com o 5G na redução da complexidade de projetos de implantação: “Precisamos de mais antenas para coberturas rurais, expansão das redes de fibra ótica para atender a infraestrutura do 5G, que sejam capazes de atender os volumes de dados e taxas de transmissão, infraestrutura de energia elétrica e players capazes de fornecer soluções baseadas na tecnologia”.

Com a proximidade para a realização do leilão das faixas de frequências para o 5G no Brasil, há a expectativa de que as novas redes comecem a operar em 2022, dando suporte à Internet das Coisas (IoT), indústria 4.0, agronegócio, cidades inteligentes, saúde, dentre inúmeras outras aplicações.

Para saber mais sobre a ótica de especialistas, e como o 5G promoverá uma revolução e outra maneira de adotar novas tecnologias, ampliando a conexão de pessoas e coisas, assista ao webinar na íntegra neste link.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1632321652