Inicio do conteudo

Decisão de aumentar a taxa de juros foi equivocada, comenta o presidente do Ciesp e da Fiesp

Paulo Skaf voltou a frisar que o País não precisa de juros altos, mas de aumento da produção

O presidente do Ciesp e da Fiesp, Paulo Skaf, classificou como  ”equivocada” a decisão do Copom de aumentar em 0,25 pp a taxa de juros, reajustando-a para 7,5% ao ano, conforme anunciado hoje (17). “Da mesma forma que ninguém quer o aumento da inflação, o Brasil não precisa de aumento de juros, mas de aumento de produção”, disse.

No ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB) teve crescimento de apenas 0,9%, com a Indústria caindo 2,5%. Os dados de 2013 não apontam retomada do crescimento – ao contrário, o indicador IBC-BR de fevereiro indicou queda de 0,5%.

Neste ambiente de letargia econômica, foi instalado um falso debate de juros versus inflação. “O Brasil não pode abrir mão do controle da inflação, mas devemos superar a política econômica do uso exclusivo da taxa de juros. A nova política econômica deve ousar no sentido de aumentar os investimentos públicos, controlar os gastos de custeio, criar um ambiente favorável ao investimento privado e, de forma corajosa, finalizar as reformas que promovam a desindexação da nossa economia”, afirmou Paulo Skaf.

Em 2013, os gastos federais em custeio, excluídos os referentes ao programa Minha Casa Minha Vida, apresentam crescimento real de 20%, enquanto os investimentos caem 1%%. “Claramente, aqueles que neste momento e com essa conjuntura econômica buscam restringir o debate à taxa de juros estão defendendo seus próprios interesses e não o desenvolvimento do Brasil”, concluiu Skaf.

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – CIESP
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP