Inicio do conteudo

Como podemos promover um Brasil cada vez mais competitivo?

Em palestra realizada na sede do Ciesp e da Fiesp, Jorge Gerdau respondeu a esse e outros questionamentos importantes para o bom desenvolvimento do país

Imagem relacionada a matéria - Id: 1582265848

Na palestra promovida pelo NJE, Gerdau pede mais cuidado com o Brasil

Mais de 300 pessoas dividiram o Salão Nobre da Fiesp/Ciesp, na noite desta quinta-feira (17/10), para acompanhar a palestra de Jorge Gerdau Johannpeter – um dos empreendedores mais bem sucedidos do Brasil. O empresário dedicou sua apresentação aos problemas de gestão, governança, “analfabetismo gerencial” e competitividade que assolam o país. O palestrante, que é presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau e membro do Conselho Estratégico da Fiesp, dividiu com o público a sua visão, a partir de sua experiência de vida, e “inquietação” com os desafios que o Brasil tem pela frente.

Antes de iniciar sua palestra, Jorge Gerdau expressou sua satisfação em estar presente na “casa que representa o que há de mais importante no empresariado brasileiro”. O evento foi realizado pelo Núcleo de Jovens Empreendedores do Ciesp (NJE), e contou com a presença do presidente emérito da Fiesp/Ciesp, Carlos Eduardo Moreira Ferreira; de Tom Coelho, diretor titular do NJE; e de Sylvio Gomide, diretor do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp.

Gerenciamento e eficiência

Para ter sucesso nos empreendimentos, Gerdau observou que tudo se resume aos conceitos de liderança, conhecimento e tecnologia de gestão de processos; envolvendo melhores práticas desses conceitos. “Eu acredito que sem busca por uma maior eficiência gerencial no setor público, nós não vamos conseguir ser vitoriosos no país. E isto é um trabalho de longo prazo”, afirmou. Todo sucesso gerencial, acrescentou, “acontece quando há domínio de processos, garantindo produtividade e eficiência”. Segundo Jorge Gerdau, o  conceito mais importante desses processos é a “governança”, que, para ele, é a definição de “estratégia”. “Quanto melhor planejar, melhor será a execução, com eficiência plena”, disse.

O empresário ainda usou uma definição do especialista Peter Drucker, pontuando que o gerenciamento é o fator decisivo de produção, trazendo vantagem competitiva para os negócios. “Se a sociedade civil e o empresário, que sabe o significado de gestão e governança, não se mobilizarem não seremos capazes de sair desta encruzilhada que o país está vivendo”, ressaltou.

Desafios do Brasil para sua competitividade

Jorge Gerdau também se pronunciou a respeito da educação no Brasil: segundo ele, o país possui cerca de 40% de analfabetos funcionais, que é reflexo da “insuficiência no campo educacional, devido a uma gestão pública ineficiente”.  Para o empresário, três temas básicos na competitividade resolveriam, pelo menos, 60% dos problemas do Brasil: educação, logística e tributos. Ele afirmou ainda que a produtividade de um país vem de baixo para cima, e não o contrário. “A educação básica é a chave para resultados positivos. O conhecimento tem de estar dominado na gestão de processo para que se obter bons rendimentos. Sem educação, não funciona”, sublinhou.

Jorge Gerdau mencionou que o desafio do país, tratando-se de um círculo virtuoso, na verdade, é muito simples: todo processo caminha com a geração de emprego, crescimento econômico, investimento e poupança (poupar renda). “Se nós não trabalharmos neste círculo virtuoso, não sairemos do lugar”, disse. “A produtividade de um país tem de estar em todos os níveis”, completou o empresário.

Gerdau fechou sua apresentação chamando a atenção para o tema liderança, afirmando que um bom líder é aquele que alcança suas metas com um time, realizando seu trabalho de maneira correta.

Para concluir, o empresário finalizou a palestra com um pedido: “É necessário que cuidemos do Brasil, pois temos um país que é uma maravilha; mas não estamos tendo cuidado o suficiente com ele”, alertou.

Para saber mais sobre Jorge Gerdau Johannpeter, clique aqui.

Amanda Viana, Agência Ciesp de Notícias