Inicio do conteudo

Ciesp e Fiesp completam 34 anos no edifício-sede da Avenida Paulista

Entidades começaram suas atividades no atual edifício-sede em 27 de agosto de 1979

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544586616

Edifício da Fiesp tem 92,8 metros de altura, considerando o heliponto. Foto: Divulgação/Fiesp

Para os turistas, um cartão postal. Aos olhos do Brasil e do mundo, um símbolo da força econômica de São Paulo – marco dessa vocação para o desenvolvimento.  De um modo ou de outro, ninguém fica indiferente à sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp). As entidades completam nesta terça-feira (26/08) exatos 34 anos de atividades no edifício – um dos marcos arquitetônicos da cidade. “É um ícone da paisagem de São Paulo. E um símbolo da produção, do trabalho, do emprego, daqueles que lutam pelo desenvolvimento do nosso país e pelo bem das pessoas”, afirma o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf. De acordo com o diretor titular do Departamento Sindical da Fiesp, Roberto Della Manna, que já integrava a diretoria da entidade naquele período, a mudança para a Avenida Paulista foi acompanhada pelo crescimento da cidade .  “O prédio, construído de acordo com os moldes de arquitetura moderna, é realmente um marco da cidade de São Paulo, que complementa a importância da Fiesp”, completa Della Manna.

Início das atividades

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544586616A mudança para o novo endereço começou a ser planejada em 1967, quando um terreno na Avenida Paulista foi adquirido para abrigar a nova sede. O projeto arquitetônico foi selecionado em concurso público. E o vencedor foi a proposta de Roberto Cerqueira César e Luiz Roberto de Carvalho Franco, do escritório Rino Levi.

O projeto atendia plenamente ao desafio: o de criar um prédio que reunisse características expressivas, capazes de transformá-lo em uma referência na paisagem da Avenida Paulista. Por fim, as obras tiveram início em agosto de 1970, durante a gestão de Theobaldo de Nigris, presidente das entidades naquela época.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544586616No dia 26 de agosto de 1979, as edições dominicais de jornais como Folha de São Paulo e Estado de S. Paulo divulgavam a abertura da nova sede, que aconteceria na manhã seguinte. Semanas antes, alguns dos sindicatos filiados já tinham começado a mudança para o novo domicílio.

O novo edifício tinha quatro níveis de subsolo, dois pavimentos térreos e dezesseis andares. Mas o que mais chama a atenção, para quem o vê de fora, é a progressão dos andares em direção ao topo em formato de pirâmide – aspecto estético e, ao mesmo tempo, funcional, por garantir maior insolação dos andares inferiores. Aproveitando o desnível entre a Avenida Paulista e a rua imediatamente paralela, a Alameda Santos, o projeto original incluiu quatro andares para garagem, reservatórios de água e a parte técnica, além de espaço para um teatro e galeria de artes em pavimento meio nível abaixo da Avenida Paulista – onde hoje está o Espaço Fiesp, o foyer e o Teatro do Sesi-SP. A exemplo da Fiesp e do Ciesp, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) fez sua mudança para  a Avenida Paulista, 1313, já no final dos anos 70. No caso do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), a mudança só aconteceu em 2002.

http://www.flickr.com/photos/fiesp/sets/72157635250415154/

Inauguração oficial

No dia 7 de novembro de 1980, já na gestão de Luís Eulálio de Bueno Vidigal Filho, a Fiesp promoveu uma solenidade para inaugurar oficialmente a nova sede, em evento que teve a presença do então presidente da República, João Baptista de Figueiredo, e outras autoridades. Anos depois, o edifício receberia o nome de Luís Eulálio de Bueno Vidigal Filho. Em 1998, o prédio passou por uma reformulação, que conferiu nova estrutura ao piso térreo. A assinatura dessa segunda fase do projeto é do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. Um dos marcos dessa intervenção foi a recuperação da distância original entre o asfalto automotivo e a entrada principal do prédio na Avenida Paulista.

Para isso, o arquiteto fez um “corte” da laje do pavimento superior ao passeio público e recuou a laje inferior onde hoje está situado o Centro Cultural Fiesp. Em meados de 2002, a arquiteta Patrícia Anastassiadis recriou o 14° andar do edifício, pavimento que abriga o gabinete da presidência, entre outros espaços reservados para vice-presidentes, diretores, assessores e secretárias. O prédio da Fiesp hoje tem 92,80 metros de altura (até o heliponto) e 80 metros (até o 16º andar). Tem uma área total de 43.034,49 metros quadrados, incluindo subsolos. Ocupa uma área total de 4.373,61 metros quadrados.

Galeria de arte digital

Hoje, o edifício-sede da Fiesp e do Ciesp abriga a sede do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), além do Instituto Roberto Simonsen e a sede de diversos sindicatos filiados. A mais recente intervenção no prédio é visível quando anoitece em São Paulo: a fechada transforma—se em plataforma eletrônica formada pela instalação de 26 mil clusters de LED (light emitting code), que permite a transmissão de até 4,3 bilhões de combinações de cores. É a Galeria Digital do Sesi-SP que desde a inauguração, em dezembro de 2012, já exibiu quatro mostras:”SP Urban Digital Festival”,  “Play!”, “Brasil-Alemanha: Culturas Conectadas” e “File Led Show”.

Leia mais

  >> Paulo Mendes da Rocha:  ’O prédio da Fiesp é uma figura destacada, fruto da engenhosidade do Rino Levi’

>> Uma prova de amor pela arquitetura 

>> Funcionários relembram mudança do prédio da Fiesp e do Ciesp

Agência Ciesp de Notícias