Inicio do conteudo

Ciesp e Fapesp realizam mais um atendimento a empresas com projetos de inovação

Programa PIPE tem duas fases; a Fase 1 tem duração máxima de 9 meses e recursos de até R$ 200 mil. A Fase 2 ocorre em até dois anos e recursos de até R$ 1 milhão

Ciesp e Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo promoveram, na manhã desta quarta-feira (18/9), mais um Diálogo sobre Apoio à Inovação na Pequena Empresa. O evento teve como objetivo oferecer às empresas que apresentaram ou têm interesse em apresentar projetos ao Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) a oportunidade de resolver dúvidas antes do dia 11 de outubro, fim do prazo para apresentar propostas para o quarto ciclo de análise do programa em 2013.

No encontro, que reuniu cerca de 100 pessoas na sede da Fundação, as empresas receberam informações sobre os objetivos e desenvolvimento do programa, sua metodologia e processo de avaliação, esclarecimento de dúvidas e avaliação das dificuldades que ocorrem no desenvolvimento dos projetos aprovados.

Um dos objetivos da Fundação e do Ciesp é fomentar o PIPE em outras regiões do Estado. “O programa ainda está concentrado em algumas cidades paulistas. O Ciesp, pela sua influência junto às indústrias, é nosso aliado para mudar esse mapa e levar o PIPE a outras regiões de São Paulo”, afirmou Sérgio Robles Reis de Queiróz, professor da Unicamp.

A parceria com a Fapesp foi comentada pelo diretor de Tecnologia do Ciesp, Rolf Marcos Sitta, que destacou as ações realizadas pela Fiesp/Ciesp no campo da inovação. “Trabalhamos sempre com o objetivo de levar a inovação às micro e pequenas empresas”, frisou o diretor.

Segundo Rolf, as indústrias têm enorme potencial de criatividade. “Inovação é um dos princípios do empreendedorismo e o Ciesp tem como viabilizar o capital desse conhecimento”, destacou ao garantir que as entidades da indústria estão engajadas para apoiar os objetivos da Facesp na disseminação da pesquisa e inovação na pequena empresa.

O PIPE

O PIPE foi criado em 1997 e se destina a apoiar a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em microempresas e empresas de pequeno porte sediadas no Estado de São Paulo. Os projetos de pesquisa selecionados para apoio no PIPE deverão ser desenvolvidos por pesquisadores que tenham vínculo empregatício com essas empresas ou que estejam associados a elas para sua realização.

As propostas podem ser desenvolvidas em duas etapas. A Fase 1, de demonstração da viabilidade tecnológica do produto ou processo, tem duração máxima de 9 meses e recursos de até R$ 200 mil. A Fase 2, de desenvolvimento do produto ou processo inovador, tem duração máxima de 24 meses e recursos de até R$ 1 milhão.

Quando os proponentes já tiverem realizado atividades tecnológicas que demonstrem a viabilidade do projeto, poderão submeter propostas diretamente à Fase 2.

Agência Ciesp de Notícias