Inicio do conteudo

Ciesp apoia projeto de estímulo ao empreendedorismo e à diversificação industrial em Birigui

Destaque no setor calçadista, a cidade quer promover a adoção de tecnologia e inovação

Amanda Viana, Agência Ciesp de Notícias

A Diretoria Regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) de Araçatuba e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Birigui (Sedecti) estão trabalhando em um programa de desenvolvimento para a cidade, com foco no empreendedorismo. A Diretoria de Tecnologia do Ciesp e o Centro Paula Souza promoveram um encontro com representantes da Sedecti e da prefeitura de Birigui para dar início a novas parcerias.

A reunião, realizada no dia 29/7, teve como objetivo identificar um espaço de colaboração entre as entidades, atendendo à estratégia da Sedecti, que visa criar suporte para as empresas, com foco na diversificação das atividades econômicas e apoio ao empreendedorismo em Birigui. Samir Nakad, diretor-titular do Ciesp de Araçatuba, comentou que existem muitas ideias e oportunidades ainda maiores em relação a essas parcerias. “O Ciesp está de portas abertas para receber aqueles que querem trabalhar e colaborar para o desenvolvimento industrial desse país”, disse.

Birigui, no interior de São Paulo, alcançou projeção nacional no setor de calçados, principalmente na linha infantil, na qual a cidade detém a liderança nacional. Para manter esta posição, o segmento calçadista precisa investir em tecnologia e inovação.

Apesar da diversificação de segmentos já ser uma realidade no município, principalmente para os empresários mais jovens, faltava a eles formação em gestão de negócios, explica Silvia Mestriner, secretária da Sedecti. Isso atrapalhava o encaminhamento de projetos futuros. “O primeiro passo é atrair os jovens que têm ideias inovadoras, que desenvolvam algum projeto e, depois, oferecer a eles um espaço onde possam expor as suas ideias, além de prepará-los para ouvir críticas e dar continuidade nos seus projetos”, disse. “Precisamos trazer essa cultura da inovação e da tecnologia para Birigui, ampliando os horizontes e trabalhando o empreendedorismo e a inovação desde cedo.”

Pensando nisso, a prefeitura de Birigui tem implantado a educação empreendedora na rede municipal de ensino, para desenvolver o comportamento empreendedor ainda na infância, com atividades lúdicas e dinâmicas, que gerem interesse no mundo dos negócios. A iniciativa é promovida pelo Sebrae-SP, em parceria com a prefeitura da cidade, e já está em vigor há mais de um ano. O prefeito de Birigui, Pedro Barnabé, entende que a parceria proposta entre o Ciesp, o Centro Paula Souza, a Sedecti e a prefeitura pode ajudar muitos empresários e encontrar novos talentos. “É um projeto inovador, que está ligado ao nosso projeto de governo. Por isso, faremos de tudo para dar uma dimensão ainda maior para este tipo de iniciativa. Esperamos por um projeto de impacto e também de inclusão”, afirmou.

Oswaldo Massambani, diretor do Inova Paula Souza, agência de inovação do Centro Paula Souza, comentou que é preciso fazer com que o conhecimento adquirido nos centros e escolas de inovação flua para o âmbito do setor empresarial. De acordo com ele, a Inova Paula Souza está disposta a ajudar, e já tem uma proposta de criar o Desafio Inova Birigui, utilizando a estrutura online que já está disponível. “Vamos tentar criar nesse eixo do empreendedorismo, com uma ação que envolva toda essa comunidade de estudantes”, disse.  “Vamos estimular os empresários e abrir oportunidades para esses processos é um passo determinante. Vamos apoiar a ideia e os planos desses jovens e criar o ambiente e a política pública para realizar esses projetos”, explicou o professor.

O Centro Paula Souza tem cerca de 300 mil alunos, 218 escolas técnicas (Etecs) e 64 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) instaladas em todas as regiões do estado de São Paulo. A entidade busca promover o desenvolvimento da criatividade, da inovação e do empreendedorismo entre os adolescentes e os jovens residentes, contribuindo para estimular a diversificação das atividades econômicas locais.