Inicio do conteudo

“As pessoas só querem fazer o possível e não o seu melhor”, afirma Tom Coelho em palestra no Ciesp

Diretor do NJE da entidade falou sobre gestão empresarial em tempos de crise

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp/Ciesp

A palestra “Gestão Empresarial em Tempos de Crise”, promovida pelo Núcleo de Jovens Empreendedores (NJE) do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) reuniu mais de 150 pessoas na noite desta quinta-feira (28/04), na sede da entidade. Tom Coelho, diretor do NJE, fez sua apresentação sobre como superar as adversidades da atual conjuntura econômica, mostrando alternativas para vencer as dificuldades no meio empresarial.

Entre os assuntos abordados, Tom Coelho fez um apanhado geral sobre como repensar o negócio, buscar oportunidades, planejamento, gestão financeira e tributária, excelência, marketing e gestão de pessoas. O palestrante falou sobre o cenário atual do Brasil, apresentando dados de PIB, competitividade, inflação elevada e queda no número de empregos – todos fatores já sentidos pelo empresariado em seus negócios, além de citar a Operação Lava Jato e o processo de impeachment. “Hoje no Brasil temos uma crise política que impactou como nunca o cenário econômico no país”, avaliou.

Segundo Coelho, a falta de planejamento, que tanto atrapalha os empreendedores, é algo que está presente no nosso dia-a-dia. Em sua opinião, essa dificuldade vem da época em que a inflação era descontrolada. “Não era possível ter essa cultura, não tinha como ter um controle de planejamento”, disse. Ainda assim, o palestrante afirmou que é preciso delegar metas, e não acumulá-las em excesso. “Se você falha no planejamento, você está planejando falhar”.

Tom Coelho criticou o “padrão de mediocridade” que permanece no mundo corporativo e disse que é preciso trabalhar essa mudança de paradigma. “Medíocre é o mais ou menos, é aquela pessoa que só faz aquilo que esperam dela. A mediocridade está no mundo corporativo porque as pessoas só querem fazer o possível e não o melhor. Mas sempre é possível aprimorar aquilo que você faz”, avaliou.

O palestrante falou sobre o que ele considera o “tripé da excelência”, que é a relação entre qualidade, custo e tempo. Para ele, qualidade é entender e atender a expectativa do seu cliente. Sobre o custo, o maior problema é a cultura de desperdício, e não o custo em si. E tempo é unir eficiência com eficácia. “Ao juntar esses três aspectos (qualidade, custo e tempo), você começa a ver resultados”. Segundo Coelho, a resiliência é outro ponto importante: “Diante deste momento difícil que estamos vivenciando a resiliência é um dos aspectos mais impactantes”, disse. Durante toda a apresentação, Tom Coelho propôs diversas reflexões para os participantes.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1597372942

Tom Coelho: “Hoje no Brasil temos uma crise política que impactou como nunca o cenário econômico no país”. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp