Inicio do conteudo

13º salário deste ano vai para pagamento de dívidas, segundo pesquisa da Fiesp e do Ciesp

Nem poupança, nem compras de Natal. Para 46% dos entrevistados na pesquisa encomendada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) com pessoas que recebem o benefício do 13º salário, o destino para o dinheiro extra este ano é o pagamento de dívidas. Outros 18% pretendem fazer compras de Natal, e 14% afirmam que o valor vai para poupança ou investimentos. 

A pesquisa, a cargo da Ipsos Brasil, foi feita em todo o território nacional. Ouviu 1.200 pessoas, entre os dias 15 e 29 de outubro de 2015, com respostas que apontam um mercado consumidor desaquecido e situação financeira pior. Desta vez 48% dos entrevistados responderam não haver possibilidade nenhuma de contrair dívidas, o maior número registrado desde 2009. Em 2014 a mesma afirmação foi feita por 29% dos entrevistados.

Sobre o presente de Natal, 23% dos entrevistados pretendem gastar menos do que no ano passado. Em 2014 a mesma resposta foi dada por 11%. 

De acordo com o gerente do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp e do Ciesp, Guilherme Moreira, “isso tudo foi previsto quando registramos a forte queda do emprego no trimestre”. Ele explica que “a menor propensão a gastar das famílias afeta a economia como um todo – não apenas o comércio, mas também a indústria, que acaba recebendo uma menor quantidade de encomendas”. 

Clique aqui para ter acesso à pesquisa na íntegra.