História

No limiar dos 60 anos!

A fundação do CIESP em Jundiaí coincide com o plano de expansão da rede, no final da década de 40, após a Segunda Guerra Mundial.

Em 1949, oito “delegacias” regionais foram erguidas no Interior paulista, num esforço que visava fortalecer a representatividade política do CIESP e ao mesmo tempo fazer aumentar o seu quadro social.

Constam, desse período, visitas de comitivas da Capital, que percorriam o Estado avaliando o potencial da indústria das diversas regiões. A Conferência de Araxá, MG, em que se criaram oficialmente as novas Delegacias Regionais, ficou célebre. Trata-se da primeira grande iniciativa para aproximar as bases empresariais paulistas em torno da sua entidade de classe.

Nessa Conferência, criou-se o Departamento do Interior, que iniciou suas atividades em 1º de setembro de 1949. Data desse período, a elaboração de um plano de expansão, concebido pelo sr. C. Salazar, que também previa criação de unidades de representação, intercâmbio de relações, ações político-sociais, integração com o campo (agropecuária), contato com outros departamentos locais.

Arrojado, o Plano de Salazar previa ainda a divisão do Estado em em Zonas, a nomeação de secretários para as “Delegacias” do CIESP, para o Departamento do Interior, que mais tarde foi chamado Decor e atualmente corresponde ao Departamento de Integração Regional (DIR).

Surgem as primeiras Regionais

Resultado das deliberações em Araxá, os cadastros industriais nas várias regiões foram levantados, com auxílio dos delegados e inspetores do SESI e do inspetor regional do Senai de Bauru. Ao mesmo tempo, eram homologados os nomes daqueles que representariam as primeiras Diretorias Regionais do CIESP fora da Capital: Americana, Botucatu, Jundiaí, Rio Claro e São Carlos.

Atendendo a convite da Presidência do CIESP, os “nomeados” participaram da primeira reunião de Diretoria, na Capital. Entre estes, Alberto Traldi, de Jundiaí; Domingos de Luca, de Americana; e Germano Fher Junior, de São Carlos.

Novas visitas

O chefe do Departamento do Interior, Clóvis de Oliveira, visitou mais uma vez as regiões de Jundiaí, Americana, Bauru, Botucatu, Marília, Araraquara e São Carlos. Do seu contato com lideranças empresariais, que se tornaram representantes do CIESP e ao mesmo tempo fontes de informação. Por meio de relatórios minuciosos, o Ciesp criou os seus principais elos de capilaridade com o Interior.

Durante as solenidades do Sesi em 5 e 6 de novembro daquele ano de 1949, em Araraquara e São Carlos, o chefe do DI acompanhou o diretor do Ciesp, Rodolpho Ortenblad, até essas cidades. Com os entendimentos da véspera, o diretor Ortenblad ratificou, em 6 de novembro, a instalação das “Delegacias” Regionais de Araraquara e de São Carlos.

No ano seguinte, seria a vez de Jundiaí instalar a sua regional.