Jundiaí

Jundiaí, uma cidade progressista.

Jundiaí posiciona-se no centro do maior mercado produtor/consumidor da América do Sul, num raio de 50 km que abarca, por um lado, a Grande São Paulo e, por outro, a região de Campinas, porta de entrada para o próspero Interior do Estado mais rico e desenvolvido do País.

Trata-se, portanto, de uma localiza√ß√£o ideal para empresas cujos principais clientes/fornecedores encontram-se nos dois maiores mercados brasileiros, respectivamente a regi√£o metropolitana de S√£o Paulo e o interior do Estado que, hoje, representam uma popula√ß√£o de 41 milh√Ķes de habitantes e um produto interno bruto de cerca de US$ 500 bilh√Ķes.

Além disso a cidade oferece, a partir do Estado de São Paulo, fácil conexão para os estados de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e do Sul do País, rota de acesso, por sua vez, aos principais parceiros comerciais do Mercosul.

Jundia√≠ √© cortada por duas das seis melhores rodovias brasileiras (Bandeirantes e Anhang√ľera), e est√° a menos de uma hora de qualquer uma das outras quatro melhores rodovias do Brasil.

Além da excelente malha rodoviária, a cidade localiza-se perto dos principais aeroportos do Estado: Viracopos (em Campinas) apenas a 30 minutos; Congonhas (em São Paulo) e Cumbica (em Guarulhos) a uma hora. Há também o Aeroporto Estadual de Jundiaí, recentemente ampliado, com destacada vocação para aviação executiva e manutenção de aeronaves.

No transporte ferrovi√°rio, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e todas as ferrovias do Estado passam, come√ßam ou terminam em Jundia√≠, ligando a cidade diretamente ao porto de Santos, que fica a 110km, facilitando assim as exporta√ß√Ķes e importa√ß√Ķes.

Estes fatores t√™m, continuamente, contribu√≠do para que um n√ļmero significativo de grandes e m√©dias empresas definam com sucesso a nossa cidade como base de suas opera√ß√Ķes.

A especial conjuga√ß√£o de localiza√ß√£o privilegiada com facilidades log√≠sticas propiciadas por uma malha geral de transportes acima da m√©dia tem sido fator decisivo para um ramo espec√≠fico de empreendimentos, qual seja o segmento de Log√≠stica/Distribui√ß√£o, que tem se expandido consideravelmente no Munic√≠pio nos √ļltimos anos.

A cidade possui o 23¬ļ maior PIB do Brasil e o 8¬ļ do Estado de S√£o Paulo. Segundo dados do IBGE, Jundia√≠ possui popula√ß√£o superior a 370 mil habitantes, com PIB per capita de R$ 47,4 mil (base 2012), superior a m√©dia do estado que √© de R$ 30,24 mil.

Jundiaí está entre as doze maiores economias do Estado de São Paulo. Está em franco desenvolvimento, com vários empreendimentos comerciais e residenciais em andamento.

A cidade possui tamb√©m um grande p√≥lo industrial diversificado, com mais de 800 ind√ļstrias, que impulsionam a regi√£o, representando 80% de sua riqueza e segundo o Pnud (Programa das Na√ß√Ķes Unidas para o Desenvolvimento), o IDH (√ćndice de Desenvolvimento Humano) de Jundia√≠ √© 0,85, em uma escala de 0 a 1, o que √© considerado elevado, superando a m√©dia do estado que √© de 0,81 segundo a SEADE.

Jundiaí tem boas perspectivas de crescimento, tanto industrial, quanto comercial e dessa forma cresce também a geração de empregos, gerando um espiral de Crescimento positivo que faz com que toda a região se desenvolva e distribua a renda.

Ressalte-se ainda que a Austin Rating, empresa de auditoria, realizou trabalho de avalia√ß√£o das finan√ßas municipais em termos qualitativos e quantitativos entre os anos de 2000 e 2007 e, considerando a boa capacidade para honrar compromissos financeiros e risco muito baixo de inadimpl√™ncia, atribuiu a Jundia√≠ a nota ‚ÄúA‚ÄĚ. A nota obtida pela cidade refletir√° em mais confian√ßa para os investidores na libera√ß√£o de cr√©dito.