Fiesp considera positivas as medidas trabalhistas e tributárias anunciadas ontem pelo governo federal, mas acesso ao crédito ainda preocupa.

Fiesp considera positivas as medidas trabalhistas e tributárias anunciadas ontem pelo governo federal, mas acesso ao crédito ainda preocupa.

NOTA

Fiesp considera positivas as medidas trabalhistas e tributárias anunciadas ontem pelo governo federal, mas acesso ao crédito ainda preocupa.

Na última quarta-feira (1/4), o governo federal anunciou dois conjuntos de medidas para o enfrentamento dos efeitos do combate ao Coronavírus na economia. Um conjunto de medidas na área tributária e outro na área trabalhista visando a manutenção dos empregos. Todas as iniciativas são positivas, têm o apoio da Fiesp e do Ciesp e vão no sentido correto de ajudar os esforços que estão sendo feitos para a manutenção dos empregos e do fôlego financeiro das empresas enquanto durar esta crise.

As medidas tributárias e trabalhistas fazem parte das propostas que a Fiesp encaminhou ao governo, como muitas outras, e serão importantes para ajudar as empresas a manter o emprego da população. Inúmeras iniciativas, porém, ainda precisam ser tomadas, como o adiamento do pagamento dos demais tributos federais, bem como dos estaduais e dos municipais.

É preciso ainda atacar outro problema: o acesso ao crédito bancário. As empresas continuam com extrema dificuldade nesse sentido. O Tesouro Nacional precisa ser o garantidor das operações entre empresas e bancos neste momento. Só assim o mercado será irrigado com recursos, e o dinheiro chegará a quem precisa. O crédito é fundamental para que as empresas sobrevivam e possam garantir os empregos durante a crise e também na volta à normalidade.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp

Comente