Protagonismo feminino no Polo

Os últimos anos foram marcados pela busca da equidade de gênero no mercado, frente ao número crescente de mulheres em postos de trabalho.

Segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2018, do Ministério da Economia, a parcela feminina compõe cerca de 44,1% de profissionais empregados no País.

Na indústria este cenário é evidente. Com a chegada da Indústria 4.0, fatores como a automatização dos processos produtivos e suas especializações necessárias contribuem para o crescimento das mulheres no setor, principalmente pelo fato de serem atualmente a maioria entre os profissionais que detêm ensino superior e grande parte do público formado em ensino técnico no País, de acordo com a pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

No Polo Industrial de Cubatão, o protagonismo feminino se faz presente no dia a dia das empresas, em diferentes posições de trabalho, como é o caso da Priscila Almeida Rodrigues, da empresa Petrocoque, e Fabíolla Pereira de Paula, da Unipar.

Representatividade feminina no Polo: Priscila à esquerda e Fabíolla à direita

Priscila é engenheira e técnica em química e atua como operadora de campo. Para ela, trabalhar no Polo de Cubatão há dois anos tem sido uma experiência enriquecedora, tanto no âmbito profissional, quanto no pessoal e social. “Poder representar a força da mulher e ser um incentivo a quebrar barreiras, tem sido um retorno surpreendente da minha profissão. E o mais bonito de se ver é esse grande interesse do público feminino pela área industrial, com certeza, a indústria tem muito a ganhar com essa união.”

Fabíolla é coordenadora de Higiene, Saúde e Segurança e destaca dia 8 de março como uma grande oportunidade para reforçar a importância da igualdade entre homens e mulheres. “Trabalho a 12 anos em ambiente industrial e quase 6 anos na Unipar, em Cubatão, liderando a área de Segurança e Saúde. Percebo que o público feminino vem ganhado cada vez mais espaço na área e tenho muito orgulho de fazer parte deste cenário de conquistas das mulheres no mercado de trabalho”.

 

Comente